Ilustração: Nerino de Campos
Texto: Nerino de Campos
Subsecretário: Nerino de Campos

quarta-feira, 27 de outubro de 2010


Lendo alguns axiomas e postulados de Euclides, cheguei à conclusão de que com o óbvio você também consegue ficar famoso. Pelo menos ele ficou:

• Coisas iguais a uma terceira coisa também são iguais entre si.
• Todos os ângulos retos são iguais entre si.
• Se quantidades iguais são subtraídas de coisas iguais entre si, os restos são iguais.
• O todo é maior do que a parte.
• Pode-se traçar um círculo com qualquer ponto como centro e com qualquer raio.
• Acrescentando-se quantidades iguais a coisas iguais entre si, obtêm-se somas iguais.
• Pode-se traçar uma reta de qualquer ponto até qualquer ponto.
• Qualquer linha reta pode ser prolongada até o infinito.
• Coisas que coincidem umas com as outras são iguais entre si.
• Dados uma reta e qualquer ponto fora dela, pode-se traçar por este ponto uma reta, e apenas uma, paralela à primeira.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010


Você já parou para pensar no quanto insignificante você é? Não estou dizendo no seu quarto, na sua casa, na sua rua, no seu bairro, na sua cidade, no seu estado, no seu país, no mundo.
Estou dizendo no universo. Você não é nada, não sabe de nada. Sabe aquela verdade absoluta que você sempre defendeu com intransigência, como fato consumado? Não é nada diante da imensidão do desconhecido, portanto, coloque o rabo entre as pernas, saia da soberba e tente entender, pelo menos, o que você está fazendo no mundo, no seu país, na sua cidade, no seu bairro, na sua rua, na sua casa, no seu quarto, na sua vida.

domingo, 17 de outubro de 2010


Eu matei uma formiga. Não me senti forte, nem poderoso; aliás, no exato momento, nem pensei no ato de estar matando uma insignificante formiguinha, mas logo essa atitude irracional me levou a pensar no ser humano, na sua capacidade de destruir o belo. As coisas são tão perfeitas, por que nós resolvemos acabar com tudo? Quando o homem descobriu o verbo, o fogo, a roda, não imaginava que isso, um dia, faria dele um monstro poderoso, capaz de destruir tudo, inclusive a si próprio. A partir daí o desenvolvimento humano, a evolução, o seu progresso tecnológico foi todo adquirido através de guerras e destruições. O tacape, a flecha, o canhão, o avião, os foguetes, tudo foi inventado pelo homem com a intenção de dominar outros homens. Eu, como resultado de tudo isto, fiquei olhando aquela formiga caminhando sobre a escrivaninha de tampo de vidro. Ela rodeou o teclado, passou sobre a agenda preta e veio em minha direção. Eu estiquei o dedo indicador da mão direita, posicionei-o um pouco acima e desci com força, esmagando-a no vidro. Só depois de praticar esse ato covarde foi que eu percebi que viver é uma aventura para todos nós, e eu, irracionalmente, acabei com a aventura daquela formiguinha. É claro que ninguém vai aceitar, mas viver é uma aventura também para uma barata.

domingo, 3 de outubro de 2010









Conversa Com Fantasmas
Hilário caminhava gesticulando, conversando com fantasmas, e ao perceber a comicidade de seu comportamento, ao falar alto e dar braçadas, como se conversando com alguma matéria sólida ao seu lado, imediatamente passou a batucar na perna, fingindo acompanhar a música que passara a cantar, porém logo voltou a conversar, e os fantasmas, não agüentando aquela atitude insólita, se debandaram, deixando-o apavorado no meio da avenida diante de um enorme caminhão que se aproximava em alta velocidade.