Ilustração: Nerino de Campos
Texto: Nerino de Campos
Subsecretário: Nerino de Campos

domingo, 28 de outubro de 2012

Objetos Cotidianos

Eu fiquei com o abajur pequeno, ela com as taças de cristal. Eu com o jogo de toalhas amarelas, ela com o aparelho de chá. Peguei alguns livros que não havia lido e uns CD’s. Ela ficou com o aparelho de som. Na casa nova o abajur sem lâmpada ficou jogado num canto, As toalhas me foram úteis, e os CD’s, sem o aparelho de som, ocupavam espaço na estante empoeirada. Um dia, uma outra chegou. Arrumou a casa toda, trouxe um aparelho de som e alguns pertences que nos foram úteis Estamos vivendo um amor eterno, até quando dividiremos novamente nossos objetos cotidianos.

2 comentários:

  1. Eterno enquanto dure, já dizia o poeta com muita propriedade.
    Um grande bj

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante o Blog !
    Muito difícil encontrar na “ blogosfera “ espaços originais e bacanas como este !

    Deixo aqui meu espaço, caso queria dar uma olhada, seguir...

    http://www.bolgdoano.blogspot.com.br/

    Muito Obrigada, desde já !

    ResponderExcluir