Ilustração: Nerino de Campos
Texto: Nerino de Campos
Subsecretário: Nerino de Campos

sábado, 25 de junho de 2011


O Duque de Valparaíso (Re.)
Ele chegava ao fim da tarde e sentava-se, invariavelmente, nos mesmos cacos que o proprietário do botequim insistia em chamar de banco. À partir daquele momento, era um alvoroço lá dentro, com o dono do estabelecimento cortando o salame em fatias finas - exigência do Duque - e sua mulher servindo uma generosa dose de cachaça num copo grande. Os clientes, que eventualmente estivessem ali naquela hora, permaneciam-se calados, até quando ele tomava a terceira pinga, jogava os restos de salame para o gato, e saía.
O Duque, por sua fama de impiedoso matador, era muito respeitado no Bairro Valparaíso, e seu apelido, que todos conheciam, apesar de ninguém ter coragem de pronunciar na sua presença, viera após ter sido mordido por um cachorro de nome Duque, e ter revidado, mordendo-o até a morte.

Um comentário:

  1. Olá! venho agradecer por seguir meu blog! E avisar que infelizmente,ele fechou (problema de conta e senhas)...então já lhe convido para uma visita ao meu novo blog que na verdade é o mesmo(http://bichomalukobeleza.blogspot.com/) só que noutra conta! Aguardo sua visita e mais uma vez agradeço por ter feito parte do meu blog,anterior! bjs =)

    ResponderExcluir