Ilustração: Nerino de Campos
Texto: Nerino de Campos
Subsecretário: Nerino de Campos

quinta-feira, 11 de novembro de 2010


Primeiro, a sensação agradável de um casal na cama, depois um espermatozoide sendo jogado, entre milhares, dentro de um canal. Um deles, como os outros, caminha apressado sem saber por que. Continua correndo, disputando com todos os outros, não se sabe o quê. Finalmente ele, só ele, entra em um lugar gelatinoso, aconchegante, que se fecha às suas costas. O lugar é confortável e logo acontecem várias transformações, até que um de nós saia, dilatando uma fenda secretante, e depois de algum tempo já estamos disputando, agora, dinheiro, poder, correndo para chegar ao topo, não se sabe de onde, com a esperança de, no fim, entrarmos num lugar claro, aconchegante, e finalmente encontrarmos a tão sonhada paz eterna. Ou não!

2 comentários:

  1. Que visao da imagem voce teve hem.

    bjs
    Insana

    ResponderExcluir
  2. eu não encontrara nada nem ninguém quando tudo isso acabar!

    ResponderExcluir