Ilustração: Nerino de Campos
Texto: Nerino de Campos
Subsecretário: Nerino de Campos

sábado, 24 de julho de 2010

4 comentários:

  1. Nada mais me espanta, cheguei ao paradisíaco estado de profunda perplexidade.

    ResponderExcluir
  2. Perfeito... lembrou-me de um escrito do meu adolescer - um grande abraço, Jacson.


    Relatos

    I

    Na calçada há uma flor entre os corpos.
    Uma flor trazida por uma menina cega.
    Ao lado, com câncer, uma idosa espera...


    II

    Sigo uma linha áspera que me leva ao céu.
    Flutuo sobre a cidade noturna...
    Caio à disposição dos carros na avenida.

    III

    Abraçam-se, os dois, sorrindo...
    Com os corpos brilhantes, devido ao sangue.

    IV

    Corre, perto dali, o assassino...
    Uma criança contempla a cena.

    ResponderExcluir
  3. Tinha algo na minha infancia nas brincadeiras na liberdade de rir que me faz querer sempre voltar.

    bjs
    Insana

    ResponderExcluir
  4. cara.. muito maluco.. cada texto com seu desabafo.. cada palavra com seu peso.. parabéns.. abraço grande.

    ResponderExcluir